notícias

O que a Igreja Perseguida e a Reforma Protestante têm em comum?

O que a Igreja Perseguida e a Reforma Protestante têm em comum?

01

novembro

O que a Igreja Perseguida e a Reforma Protestante têm em comum?   No dia em que a Reforma completa 502 anos, descubra o que isso tem a ver com os cristãos perseguidos   Hoje é comemorado o Dia da Reforma Protestante, que completa 502 anos. E como resultado disso, temos os cinco solas, que contêm os princípios fundamentais da Reforma. Sendo assim, convidamos você a refletir nos pontos em comum entre os solas, os valores da Portas Abertas e a Igreja Perseguida. O primeiro é o Sola Fide, traduzido como somente a fé. Em concordância, um dos valores da Portas Abertas é “somos pessoas de fé”. Mas como isso se relaciona com os cristãos perseguidos? Por conta da pressão e situações enfrentadas, nossos irmãos e irmãs precisam fortalecer sua fé. Um exemplo disso, são os cristãos perseguidos na África Subsaariana, que precisam de apoio para auxiliar no crescimento do Reino de Deus. Eles precisam lidar com as tradições culturais de sua comunidade e apenas com uma fé sólida em Cristo conseguirão abrir mão dos costumes e práticas locais. Com o Sola Scriptura, somente a Escritura, percebemos a importância dos textos sagrados no valor “a Bíblia dirige nossa vida”. Isso se reflete em casos como o que as crianças cristãs na Síria enfrentam. Além dos desafios da perseguição, elas vivenciam as consequências da guerra no país. A Bíblia é uma necessidade básica, porque nela encontram respostas e forças para seguir em frente. Ao doar, você investe no amadurecimento da igreja síria. No valor “nossa vida é dedicada a Cristo e sua grande comissão” vemos relação com o Solus Christus, somente Cristo. Jesus veio para alcançar aqueles que estavam distantes do Pai e nos incumbiu de fazermos o mesmo, deixando a missão do ide. Isso não é diferente para os cristãos perseguidos. A igreja do Chifre da África, por exemplo, tem aprendido a abençoar seus perseguidores por meio de projetos que servem como pontes para desfazer a distância entre eles e os vizinhos muçulmanos. Construção de escolas, centros de costura, implantação de sistemas de irrigação e moinhos são feitos com o apoio de nossos parceiros. Sua ajuda custeia a realização desses projetos. A Portas Abertas entende que “nossa tarefa é atender as solicitações da Igreja Perseguida” e um dos aspectos necessários para seus membros continuarem em meio a tantos desafios está no Sola Gratia, somente a graça. Ao entender a graça de Deus nossos irmãos terão forças para continuarem suas jornadas. Muitos deles experimentam situações de violência e trauma intensos. Um exemplo disso é a Nigéria. Diante das perdas vividas, os cristãos precisam de ajuda para processar sua dor e encontrar cura para suas feridas. Por isso, centros de aconselhamento pós-trauma são inaugurados. Sua doação permite que líderes cristãos sejam treinados como conselheiros para lidar com os traumas dos cristãos em sua comunidade. E, como o próprio Jesus fala no sermão do monte, ao sermos luz, as pessoas veem nossas boas obras e glorificam ao Pai, que está nos céus. “Nosso objetivo maior é a glória de Deus”, o que está de acordo com o último ponto apresentado, Soli Deo Gloria, glória somente a Deus. Agir em favor da Igreja Perseguida cria um cenário em que o nome de Deus é glorificado. Assim como acontece na Índia. Nos últimos anos, o hinduísmo extremista avançou e o discurso adotado é: “se você não é hindu, não é indiano”. Neste cenário, até as crianças são atacadas. Elas são rejeitadas, agredidas, violentadas e mortas, muitas vezes, não por causa da própria fé, mas pela fé dos pais. Com uma doação, você fornece itens básicos e estudo bíblico para crianças na Índia, para que sejam fortalecidas diante da perseguição. Fonte: Portas Abertas

visitante

2 0 4 2 5

envie seu comentário...

Opps! preencha corretamente os dados

enviar

peça seu som...

Opps! preencha corretamente os dados

enviar