notícias

Suporte a cristãos de Lokpoou, na Guiné

Suporte a cristãos de Lokpoou, na Guiné

31

outubro

Suporte a cristãos de Lokpoou, na Guiné   Colaboradores da Portas Abertas se encontram com líderes religiosos na terra de N’Ghafouyi, na Guiné   Colaboradores da Portas Abertas em Guiné querem aumentar o apoio aos cristãos de Lokpoou, que foram expulsos de sua vila e só puderam voltar após pedirem perdão por praticar o cristianismo. Foi preparado um encontro com líderes religiosos de Lokpoou, para que eles soubessem que os cristãos de Guiné, e até mesmo de lugares mais distantes, estão cientes do que aconteceu na vila. Antes dos colaboradores chegarem ao destino final, conheceram alguns dos cristãos expulsos. Eles informaram as autoridades regionais dos planos de viajar para Lokpoou, por meio de um intermediário, que contatou a liderança da vila para facilitar um encontro com os líderes religiosos. Ficou claro para todos que eles eram cristãos de Guiné e do exterior e desejavam saudar os líderes religiosos na terra de N’Ghafouyi. A decisão era ir para Lokpoou com uma mensagem positiva e deixar os líderes religiosos saberem que estavam gratos por ao menos permitirem que os cristãos voltassem para casa. Também queriam mostrar que os cristãos de todo o mundo os amam. O único problema é que não sabiam se e como seriam recebidos. Em uma das vilas que passaram, foram recebidos com danças e cantos de cristãos que prometeram continuar orando o resto do dia para que Deus protegesse a missão. Então passaram por uma pequena ponte de madeira, onde supostamente deveriam deixar as Bíblias, mas não deixaram. Ao chegarem em Lokpoou não viram rostos sorridentes. As pessoas não foram hostis, mas também não interagiram. O líder da vila se uniu a eles e ali esperaram enquanto o encontro oficial era organizado. O chefe da vila explicou os protocolos: “Vocês vão para o local de encontro. Lá, verão uma casa com uma varanda onde os líderes religiosos estarão sentados. Vocês apertarão as mãos, mas não dirão nada. Então vão para a casa oposta, onde se sentarão na varanda. Deixem a fala para o homem da vila que nos apresentou. Por meio dele, um de vocês irá explicar apenas porque estão aqui e que mensagem têm para nós. Então o encontro terá acabado. Vocês voltarão para cá e deixarão a vila”. Estava claro que não haveria nenhuma conversa com os líderes religiosos. Nenhuma interação. Encontro com os líderes religiosos
Eles fizeram o que tinha sido explicado. Ao chegarem ao local, viram quatro homens idosos sentados. Eram os líderes religiosos. Com sorrisos amigáveis, apertaram as mãos dos cristãos sem dizerem uma palavra. Um homem disse que os viajantes eram bem-vindos. “Nós fomos informados que vocês vinham nos visitar, mas ouvimos histórias diferentes sobre o motivo dessa visita. Então, por favor, expliquem quem vocês são e porque vieram aqui”, falou Gnakaye. O “porta-voz” do grupo disse: “Essas pessoas me pediram para apresentá-los a vocês. Eles são cristãos da Guiné e do exterior, até mesmo da Europa. Vieram aqui porque ouviram sobre os problemas com os cristãos em nossa vila, que agora já foram resolvidos. Eles vieram para expressar sua amizade e queriam agradecer a nossos líderes por permitirem que nossos irmãos e irmãs cristãos voltassem a viver entre nós. Além disso, querem deixar claro que cristãos da Guiné e do exterior amam as pessoas de Lokpoou”. Revista Portas Abertas
Durante este mês você conferiu mais sobre cristãos africanos que enfrentam como tipo de perseguição o Antagonismo Étnico. Mas, com uma única doação, você receberá em sua casa todo mês – durante um ano – um exemplar da Revista Portas Abertas com notícias, pedidos de oração, devocionais e testemunhos da Igreja Perseguida. Dessa forma, você apoiará projetos da Portas Abertas em diferentes países e, ainda, será edificado com as histórias dos nossos irmãos. Com uma simples ação você pode fazer uma grande diferença. Fonte: Portas Abertas

visitante

2 0 4 2 8

envie seu comentário...

Opps! preencha corretamente os dados

enviar

peça seu som...

Opps! preencha corretamente os dados

enviar