Em tempo de Covid-19, interceda pela Síria

informativo

Em tempo de Covid-19, interceda pela Síria A guerra de nove anos deixou o sistema médico do país precário   O Covid-19 (coronavírus) paralisou boa parte do mundo, mas ainda não há casos confirmados na Síria. A população ainda supera as consequências da guerra, que já dura nove anos, e agora teme a contaminação pelo coronavírus. De acordo com Elias*, um cristão sírio que trabalha em uma organização parceira da Portas Abertas, o país está vulnerável à nova crise. “Durante anos, muitos sírios não foram capazes de consumir alimentos saudáveis. Os médicos na Síria veem que muitos são vulneráveis às doenças sazonais por causa disso. Isso inclui o coronavírus." A falta de acesso a itens de higiene e água potável, e a poluição do ar para a geração de eletricidade agravam a situação da nação. Além disso, a migração dos jovens sírios deixou os idosos no país, muitas vezes, sem cuidado apropriado caso adoeçam. A pressão em tempos de combates também resultou no desenvolvimento de doenças cardíacas e diabetes na população mais velha. O cristão enfatiza que o sistema de saúde do país, público e particular, também está precário. E avisa que não há equipamentos disponíveis e suficientes para identificar o novo vírus. A Síria ocupa a 11º colocação na Lista Mundial da Perseguição 2020, com 82 pontos. Os cristãos locais enfrentam a opressão de radicais muçulmanos de diversas formas como a proibição de expressão da fé publicamente, destruição de igrejas ou uso das mesmas como centros islâmicos. Além de promover intercessão mundial pelo país, a Portas Abertas também trabalha localmente através dos Centros de Esperança, onde há atividades para crianças e jovens, distribuição de alimento, aulas de inglês, curso de introdução à fé cristã, treinamento para casais, discipulado para novos cristãos e encontros de mulheres.  Pedidos de oração Interceda para que as medidas para verificar as pessoas que entram no país impeçam o vírus de se locomover pela região. Ore também pelos muitos sírios nos campos de refugiados e pelos presos entre a fronteira turca e grega. Clame para que Deus proteja o país de uma epidemia e que o poder dele em meio à crise seja reconhecido por todos. Fonte: Portas Abertas

Compartilhe